5 dicas de gestão para pequenos e médios empresários

A maior barreira para a inovação e melhoria de negócios, principalmente os pequenos e médios, é a falta de boa práticas de gestão, que causam baixas reservas de caixa e possivelmente uma rentabilidade insuficiente. Pensando nisso, nunca é demais receber algumas dicas de gestão, não é mesmo?

Para começar, a própria falta de um conhecimento mais aprofundado sobre administração, processos e não podemos esquecer, de planejamento e finanças, impede a elaboração de e execução de um bom planejamento estratégico.

Por isso, anote 5 dicas que vão te ajudar a colocar sua empresa de volta nos trilhos e promover um crescimento de forma sustentável.

1. Mantenha contas pessoais e profissionais separadas

Embora possa parecer mais simples, unir contas pessoais e profissionais criará uma verdadeira confusão para qualquer contador — ou você mesmo — na hora de fazer os fechamentos e relatórios mensais e anuais.

Mais cedo ou mais tarde, problemas surgirão. Além disso, essa conduta pode comprometer recursos importantes para o funcionamento da empresa.

Para evitar que isso aconteça, designe um valor fixo e/ou variável (percentual sobre o lucro líquido) para ser o seu salário (pró-labore) e mantenha as contas pessoais separadas da empresa.

2. Crie um orçamento realista

O planejamento orçamentário, em muitas empresas de pequeno e médio porte, é tratado como uma tarefa árdua. Porém, assim como o plano de negócios, que indica como anda o desenvolvimento geral, um orçamento demonstra como as finanças estão avançando.

O orçamento pode indicar mais claramente se a projeção de receitas será suficiente para cobrir os custos, despesas e ainda sobrar um dinheiro para arcar com um plano de investimentos que vise a expansão do negócio.

De modo geral, o orçamento serve como um guia para a tomada de decisões mais assertivas e no tempo certo.

O que você pode fazer é analisar o histórico de registros financeiros da empresa e fazer uma projeção de resultados futuros considerando as entradas (receitas) e saídas (custos, despesas, investimentos, etc.) de dinheiro do caixa.

Assim, torna-se mais fácil fazer um planejamento orçamentário realista e retomar o controle financeiro da empresa.

3. Monitore o fluxo de caixa

Independentemente do número de operações financeiras realizadas, o fluxo de caixa deve ser monitorado diariamente.

Essa é uma das dicas de gestão financeira mais importantes: tenha o hábito de registar todas as operações no dia em que elas ocorrerem para ter um melhor controle das finanças.

Esse tipo de hábito vai melhorar o nível de informações financeiras e contribuir para tomadas de decisões mais assertivas.

Assim, será possível fazer projeções de entradas e saídas futuras, planejar investimentos, adiar compras, aliar pagamentos com os recebimentos e nunca deixar faltar dinheiro no caixa. A saúde financeira da empresa depende disso.

4. Controle o estoque

Se a sua empresa vende produtos, o estoque representa boa parte dos investimentos, exigindo um melhor controle. Comece reagrupando as mercadorias para vender as mais antigas primeiro.

Mercadoria encalhada ou com a data de validade próxima deve ter uma promoção especial para vender logo e gerar receitas para o negócio. Caso contrário, acarretará altos prejuízos.

Baseie-se no histórico de vendas passadas para encontrar períodos sazonais e adequar as compras de acordo com a demanda no período.

Além disso, estabeleça um plano de negociação com os fornecedores para conseguir preços, entregas e condições de pagamentos melhores.

5. Treine a sua equipe

treinamento dos seus colaboradores é a chave para uma gestão orientada para o sucesso. Mesmo que sua empresa adote sistemas automatizadores de processos, sempre haverá profissionais por trás deles ditando os comandos e analisando os resultados. Eles precisam estar preparados para executarem essas funções com excelência.

E tem mais: ao promover treinamentos e desenvolvimento humano, os profissionais darão mais valor à empresa por sentirem que estão crescendo e que são importantes para o negócio.

A empresa colhe bons resultados e, como recompensa, reduz o índice de rotatividade ao aumentar o desejo e satisfação das pessoas em trabalhar nela. Por fim, a organização ainda desenvolve um diferencial competitivo forte diante da concorrência: Engajamento.

Comece hoje mesmo a colocar essas dicas de gestão em prática e alcance o sucesso empresarial! Para continuar aprendendo, confira também por que empresários de sucesso devem ter um mentor.

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Outros Artigos

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário