Doutora, siga esse conselho e veja seus resultados crescerem!

Doutora, se você está lendo esse texto é porque não está satisfeita. Independentemente de seus resultados estarem bons ou ruins, não importa… você sabe que pode e merece mais. Você deseja isso com todas suas forças.

Não tem nada de errado com isso, muito pelo contrário. Você merece mesmo. Mas se não seguir o conselho que vou te dar, você pode estar muito longe de conseguir tudo aquilo que merece. Confie em mim.

Então eu vou te falar qual é o conselho, leia esse texto com atenção. Eu mesmo venho aplicando isso na minha vida e tudo começou a ficar muito melhor quando levei isso muito a sério. Vamos lá.

1. Nós todos temos talentos naturais que usamos ou não

Em primeiro lugar, quero que entenda que nós seres humanos somos dotados de talentos naturais. Nós nascemos com eles. Sabe aquelas coisas que você faz tão bem e que ninguém ou poucos sabem fazer como você? Pois é, são esses dons… nossos talentos. Nossas formas naturais de pensar, sentir e agir sobre todas as coisas que acontecem em nossa vida. Todos nós temos talentos.

Os talentos das pessoas são mais simples do que parecem… são habilidades como trazer consenso e harmonia para um ambiente conturbado, a capacidade de algumas pessoas serem muito comunicativa, persuasivas, carismáticas.

Você por exemplo, pode ser uma pessoa sensata, pé no chão, calculista… talvez mais quieta? Ou ainda, pode ser falante, hiper aventureira, que adora improvisos e riscos. Você com certeza conhece uma pessoa segura, cautelosa, super planejadora, estratégica. De muitos ou de poucos amigos. De muito estudo ou de muita prática. Prefere, escrever… talvez falar?

Acho que está me entendendo, correto? Espero que sim. Essa é a programação que já vem instalada em nós. Somos naturalmente talentosos nelas. Quando temos a oportunidade de usá-las no nosso dia a dia, as desenvolvemos ainda mais.

2. Nós adquirimos competências e desenvolvemos habilidades

Por outro lado, nós temos também as habilidades não naturais, ou seja, tudo aquilo que aprendemos na vida com teoria e prática, com aulas, estudo, nos aperfeiçoamos cada vez mais nelas com o exercício, com a repetição.

Por exemplo… a sua profissão. Você aprendeu medicina em uma escola, não nasceu sabendo. Concorda? Você foi para uma faculdade, se tornou especialista em algo, assim como eu fui para outra.

Para que eu aprenda o que você sabe, precisarei estudar muitos anos, talvez uma década. E vice-versa. Mas aonde quero chegar com isso? Ao conselho…

3. Agora vamos ao conselho

O seu consultório é um negócio, uma empresa. Quanto antes você entender e assumir que como uma excelente médica, que dedicou anos da sua vida em estudos técnicos e prática médica, você (provavelmente) não possui algumas outras competências extremamente importantes para o sucesso e crescimento do seu negócio (consultório), mais cedo você vai conseguir mudar os seus resultados.

Entendido isso, chega a hora de agir sobre essa situação. A decisão pode ser a de se qualificar, estudar, aprender essas novas competências, praticá-las até você dominá-las… ou, acelerar o processo e contratar pessoas ou empresas competentes e que podem ajudar você a acelerar essa jornada, tornando-a mais rápida e agradável, servindo de suporte, de apoio, enquanto você se dedica cada vez mais ao que ama, eles seriam um motor extra para ajudar seus objetivos acontecerem mais rapidamente. Para te ajudar a alcançar tudo aquilo que você merece e deseja.

Então eu te pergunto: você está preparada e aceita seguir esse conselho? Você entende que de uma forma ou de outra, existe um custo a ser pago? Seja por ficar onde está, seja por aceitar esse conselho e investir em pessoas para te ajudar a alcançar mais rapidamente o tão sonhado sucesso?

Se você me entendeu, então responda à questão final com cuidado… Qual dos dois custos você escolhe pagar para ter sucesso?

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Outros Artigos

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário